Aprender a ser

A Hollywood Boulevard à noite

Viver em Los Angeles é ir jantar a um restaurante vegan, olhar para o lado e pensar para si própria: “com mil raios, está ali o Moby!”. Sem poder dizer nada, porque o acto de reconhecer celebridades (“acknowledge”) é piroseira não permitida. O hipster que nunca houve em nós surge de forma natural. Aconselham-nos a evitar a Hollywood Boulevard, porque isso de ir ao passeio das estrelas é coisa de turista. Coisa de pobre. No outro dia passei por lá, a caminho de um encontro num café da Sunset, e os Fall Out Boy passaram por nós. A fã de música dentro de mim deu três pinotes, mas apenas me saiu um curto “oh, o Pete é baixinho.” Gosto das luzes nocturnas da Boulevard, e do hamburger vegetariano do Hard Rock Cafe, mas admiti-lo em voz alta é pôr-se a jeito de passar um vexame. Coisa de pobre. Nunca pensei nisso em Lisboa. Ninguém me envergonhou por querer ir ver as luzes de Natal na Baixa. Nem passar o Domingo em Belém. Mas sejamos honestos, já viram hipsters na fila dos pastéis de Belém? Exactamente. Los Angeles é um mundo onde cabe todo o mundo, mas é preciso encontrar o que ser dentro dele. E eu, neste momento, não sou daqui, e não sou turista. Ando a aprender a ser outra vez.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s