Coisas que se fazem quando se é (quase) anti-social

Adoro pessoas. E ao mesmo tempo, odeio gente. É uma das minhas contradições, e tenho tantas. Na minha profissão, falar com pessoas é a essência.. Há quem deteste estar sozinho, e há quem goste de fazer tudo em modo “me time.” Habituei-me a não depender de ninguém e a fazer as coisas de forma independente. E criei algumas manias. Não sou anti-social, mas um dos meus antigos chefes dizia que eu vivo na minha bolha Actimel. E quem é quase anti-social provavelmente vai perceber esta lista. São coisas completamente parvas que se fazem quando se é, pois claro, QUASE anti-social. 

– Entrar numa loja e ir directa para o lado oposto de onde está o vendedor. Levar auscultadores para o desencorajar a vir perguntar se precisamos de ajuda e queremos alguma coisa em especial. NÃO SEI ACABEI DE ENTRAR PORQUE É QUE ME ESTÁ PRESSIONAR DEIXE-ME EM PAZ VOU A OUTRA LOJA. 

– Levar apenas um cesto no supermercado para poder pagar naquelas caixas de self check-out sem ninguém chatear. 

– Abrir a porta de casa para sair e voltar a entrar porque se ouviu vozes no prédio; esperar em silêncio para poder sair quando já não houver sinais de vida. 

– Ficar secretamente contente quando aquele amigo com quem íamos beber café afinal não pode. Score! Vou ver Game of Thrones outra vez este serão!

– Subir as escadas para não ter de fazer a embaraçosa viagem de elevador com converseta sobre o tempo. Está tão esquisito, este Verão O QUE É QUE ESTOU A FAZER COM A MINHA VIDA.

– Não usar óculos a caminho do trabalho. Se encontrar alguém conhecido no metro não saberei, porque vejo mal ao longe. Longe é a 5 metros de distância.

– Ir mais cedo para o aeroporto numa viagem de trabalho para poder fazer check-in, ficar com um lugar ao calhas no avião e passar pela segurança antes do resto do pessoal chegar. A gente vê-se a caminho da casa-de-banho durante o voo. Ou nas chegadas. PRECISO DE ACABAR DE LER ESTE LIVRO NÃO TENHO TEMPO PARA FALAR SOBRE COISAS. 

– Chegar em cima da hora a eventos para não ter de interagir com pessoas antes de tudo começar. 

– Marcar massagens/cabeleireiro/qualquer outra coisa a meio do fim-de-semana. Oh, não posso, já tenho ________ combinado. 

– Sair à socapa de uma festa para não ter de me despedir de ninguém. NUNCA MAIS TE VI ESTAVA TANTA GENTE.

– Deixar o telemóvel “acidentalmente” no silêncio. SÓ VI AGORA, FOI GIRO?

Dito isto, adoro-vos a todos. Os que me aturam, os que me procuram, os que sabem que estou sempre lá para vocês, os que me fazem sorrir o tempo todo, os que se deixam chorar ao pé de mim. Eu juro que estou melhor… deve ser da idade. E do amor 🙂

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s